DINÂMICA POPULACIONAL E FORÇA DE TRABALHO NO CONTEXTO DA REGIAO METROPOLTANA DE FORTALEZA: DESAFIOS DE UMA PESQUISA

  • Zenilde Baima Amora Universidade Estadual do Ceará - UECE
  • Cristiane Ferreira de Souza França Universidade Estadual do Ceará (UECE)
Palavras-chave: Região Metropolitana, Metropolização, Emprego formal.

Resumo

A Região Metropolitana de Fortaleza – RMF, inserida nas principais regiões brasileiras do gênero, registrou, nas últimas décadas, elevado crescimento populacional e curva ascendente do emprego formal, acompanhados do crescimento da informalidade.  Este texto, apesar de cuidar mais especificamente de uma análise empírica, cujas bases são os indicadores de população e emprego, possui, também, como foco a discussão, mesmo que esquemática, das relações entre teoria (conceito de metropolização) e a abordagem empírica arrimada nos limites institucionais. Acredita-se que, ao se empreender uma análise sobre a dinâmica populacional e o emprego, torna-se necessário qualificar, mas também quantificar, o que não significa reducionismo aos dados empíricos. No presente estudo considera-se a necessidade de se levar em consideração o fato aparentemente contraditório de que, paralelamente ao dinamismo populacional e ao crescimento do emprego formal, cresce também, a informalidade, tudo isso num espaço metropolitano caracterizado como escala intermediária, no que tange às atividades produtivas e da força de trabalho.

Palavras-chave: Região Metropolitana. Metropolização. Emprego formal.

 

ABSTRACT

The Metropolitan Region of Fortaleza - RMF, inserted in the main Brazilian regions of the genre, registered, in the last decades, high population growth and upward curve of formal employment, accompanied by the growth of informality. This text, in spite of looking more specifically at an empirical analysis based on the indicators of population and employment, also has as its focus the discussion, even if schematic, of the relations between the It is believed that, when analyzing population dynamics and employment, it is necessary to qualify, but also to quantify, which does not mean reductionism to empirical data. The present study considers the need to take into account the seemingly contradictory fact that, in parallel with the dynamism of the population and the growth of formal employment, informality also grows in a metropolitan space characterized as an intermediate scale, in which Productive activities and the workforce.

Key Words: Metropolitan region. Metropolization. Formal employment.

 

RESUMEN

La Región Metropolitana de Fortaleza - RMF, inserta en las principales regiones brasileñas del género, registró en las últimas décadas un elevado crecimiento poblacional y una curva ascendente del empleo formal, acompañados del crecimiento de la informalidad. Este texto, a pesar de presentar más específicamente de un análisis empírico, cuya base son los indicadores de población y empleo, también tiene como foco la discusión, aunque esquemática, de las relaciones entre teoría (concepto de metropolización) y el enfoque empírico, en los límites institucionales. Se cree que, al emprender un análisis sobre la dinámica poblacional y el empleo, se hace necesario calificar, pero también cuantificar, lo que no significa reduccionismo a los datos empíricos. El presente estudio se considera la necesidad de tener en cuenta el hecho aparentemente contradictorio de que, paralelamente al dinamismo de la población y al crecimiento del empleo formal, crece también, la informalidad, todo ello, en un espacio metropolitano caracterizado como escala intermedia, en lo que se refiere a las actividades productivas y de la fuerza de trabajo.

Palabras Clave: Región Metropolitana. Metropolización. Empleo formal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane Ferreira de Souza França, Universidade Estadual do Ceará (UECE)
Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da UECE, com orientação da Professora Dra. Zenilde Baima Amora. Buscando aprofundar as discussões que envolvem a relação entre produção do espaço e trabalho, reflexão esta iniciada no mestrado, no doutorado discute a produção do espaço metropolitano cearense tendo como foco o trabalho e a mobilidade da força de trabalho. Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da UECE. Graduada no curso de Geografia da Universidade Estadual do Ceará, nas modalidades licenciatura e bacharelado. Foi bolsista do Programa de Educação Tutorial de Geografia-UECE, de fevereiro de 2006 até fevereiro de 2009. Integrante do Laboratório de Estudos Urbanos e da Cidade- LEURC/UECE desde 2008. Lecionou na Universidade Estadual do Ceará no período de maio de 2011 a abril de 2013, ministrando as disciplinas: Teoria e Método em Geografia; Geografia do Brasil; Organização do Território Brasileiro e Oficina de Geografia.
Publicado
2017-07-31
Como Citar
AMORA, Z. B.; FRANÇA, C. F. DE S. DINÂMICA POPULACIONAL E FORÇA DE TRABALHO NO CONTEXTO DA REGIAO METROPOLTANA DE FORTALEZA: DESAFIOS DE UMA PESQUISA. Revista da Casa da Geografia de Sobral (RCGS), v. 19, n. 1, p. 87-102, 31 jul. 2017.
Seção
Artigos