//rcgs.uvanet.br/index.php/RCGS/issue/feed Revista da Casa da Geografia de Sobral (RCGS) 2024-02-06T08:21:42-03:00 Isorlanda Caracristi icaracristi@hotmail.com Open Journal Systems A Revista da Casa da Geografia de Sobral (RCGS) é publicada pelo Curso de Geografia da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA/Sobral-CE), órgão de ensino, pesquisa e extensão na área de Geografia e Geociências. //rcgs.uvanet.br/index.php/RCGS/article/view/964 INTERSECCIONALIDADE: A POTÊNCIA DO CONCEITO-FERRAMENTA METODOLÓGICA PARA A GEOGRAFIA 2023-11-21T17:25:46-03:00 Ana Paula do Nascimento Vasconcelos anapaula.nvasconcelos@gmail.com <p>A teoria crítica feminista sustenta que o patriarcado e outras formas de opressão de gênero estão profundamente arraigados nas estruturas sociais, políticas e econômicas. Um dos conceitos chaves na teoria crítica feminista é a noção de "opressão interseccional", o qual enfatiza que as experiências de opressão não são uniformes para todas/os sujeitos, mas variam de acordo com sua posição na estrutura social. Buscam questionar as estruturas de poder existentes e promover a construção de uma sociedade mais equitativa e livre de opressão. A interseccionalidade como conceito-ferramenta metodológica, proposta pelas feministas negras, sendo incorporada pela Geografia, permite uma análise mais abrangente e crítica das desigualdades e das dinâmicas sociais no espaço, levando em consideração as intersecções entre diferentes marcadores estruturantes do capitalismo. O texto objetiva enfatizar a potência do conceito para a Geografia. Para tanto é realizada uma revisão bibliográfica e mostra-se dados da Pesquisa Nacional por Amostra Domiciliar (Pnad) no que tange aos chamados “serviços domésticos” e a variável sexo. Conclui-se que interseccionalidade permite a observância das complexas e diferentes categorias sociais, ampliando a compreensão das experiências de opressão e privilégio no espaço geográfico, permitindo a identificação de estratégias e políticas mais eficazes para promover a justiça social e espacial.</p> 2024-02-06T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Ana Paula do Nascimento Vasconcelos //rcgs.uvanet.br/index.php/RCGS/article/view/949 A PRODUÇÃO DE VÍDEO ESTUDANTIL COMO PROPOSTA METODOLÓGICA NO ENSINO DE GEOGRAFIA 2024-01-22T16:31:15-03:00 Nathanael Rodrigues de Almeida Júnior nathanael.junior@aluno.uece.br Wagner Vinicius Amorin wagner.amorin@uece.br <p class="Resumos">Este artigo discute a produção audiovisual como atividade lúdica e de pesquisa no processo de ensino de Geografia. Fundamenta-se em um estudo qualitativo a partir do desenvolvimento da proposta, bem como em revisão bibliográfica atinente à temática, na qual será discutida a importância da utilização da linguagem de mídia em sala de aula, visto que a mídia audiovisual tem aceitação nas práticas escolares, tanto por parte dos professores como dos estudantes. Neste artigo, buscamos ainda conhecer os desafios e vantagens de utilizar a produção audiovisual em sala de aula e relacionar ferramentas e softwares que auxiliem na produção de vídeos e propor, assim, uma alternativa metodológica para o ensino de Geografia que vise desenvolver nos estudantes a capacidade de pesquisar e aprender fazendo, ao mesmo tempo em que reflitam a respeito do pesquisado e do aprendizado.</p> 2024-02-07T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Nathanael Rodrigues de Almeida Júnior , Wagner Vinicius Amorin //rcgs.uvanet.br/index.php/RCGS/article/view/954 ESPACIALIZAÇÃO DAS REDES DE ATENÇÃO À SAÚDE: ANÁLISE DOS FLUXOS ESTABELECIDOS NA CIDADE DO RECIFE/PE 2023-06-27T20:05:59-03:00 Priscila Felix Bastos priscila.bastos@upe.br <p>Um dos grandes desafios enfrentados na gestão da saúde pública comprometida com a atenção integral reside na organização dos serviços em rede e territorialmente estabelecidos. O considerável incremento do acesso da população à Estratégia de Saúde da Família é considerado um avanço no cuidado implementado na Atenção Básica.&nbsp; No entanto, este acréscimo trouxe à tona a importância de uma melhor gestão dos serviços nos demais níveis de atenção, visto que significou uma maior exigência desta rede. Assim, o presente artigo cogita empreender uma apreciação da espacialização das redes de atenção à saúde no contexto territorial do Recife, Pernambuco, por meio da análise os padrões de deslocamento dos pacientes encaminhados pela atenção básica para os serviços de saúde mais especializados. Para tanto, foi realizado um estudo qualitativo e quantitativo por meio de entrevistas semiestruturadas e questionários aplicados às equipes de profissionais e usuários do Sistema Único de Saúde da cidade do Recife. Por meio da análise aqui empreendida, numa escala local, foi possível perceber que mesmo nestes territórios que apresentam uma maior diversidade e aparente disponibilidade destes serviços de uso frequente, como o caso do Recife, ainda há lacunas que expõem a insuficiência do sistema de atendimento atualmente estabelecido.</p> <p>&nbsp;</p> 2024-02-08T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Priscila Felix Bastos //rcgs.uvanet.br/index.php/RCGS/article/view/968 HAVANA VELHA, TURISMO INTERNACIONAL E CENTRALIDADES: RUA OBISPO E BOULEVARD SAN RAFAEL 2024-01-22T16:43:24-03:00 Victor Dantas Siqueira Pequeno victorpequenogeo@gmail.com <p>O presente artigo propõe uma discussão sobre as centralidades urbanas existentes nas cidades contemporâneas e que são decorrentes do investimento de capital para com o setor turístico. Tomo como exemplo a capital cubana que integra a agenda do turismo internacional desde que seu centro histórico foi inserido na lista de Patrimônio Mundial da Humanidade em 1981 pela UNESCO. A partir dos trabalhos de campo realizados entre os meses de setembro a novembro de 2022, foi possível identificar práticas, conteúdos e formas que conferem centralidades à rua Obispo e ao Boulevard San Rafael.</p> 2024-02-12T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Victor Dantas Siqueira Pequeno