POLÍTICAS PÚBLICAS SUSTENTÁVEIS E A AMAZÔNIA SETENTRIONAL NO CONTEXTO DO SÉCULO XXI

  • Antônio Carlos Ribeiro Araújo Júnior Universidade Federal de Roraima (UFRR)
Palavras-chave: Desenvolvimento, Sustentabilidade, Amazônia

Resumo

A Amazônia é conhecida internacionalmente como uma grande área verde biodiversa com riquezas naturais ainda incalculáveis, além de abrigar uma das maiores reservas de água doce do planeta. Para tanto, destaca-se que diversas foram as políticas públicas pensadas e implantadas para “dinamizar” seu potencial de recursos visando o “desenvolvimento regional”, incorrendo neste contexto entender como as políticas públicas implantadas fomentaram/fomentam o desenvolvimento sustentável da região e analisar até que ponto estas políticas são de fato sustentáveis tendo como recorte espacial a porção setentrional da Amazônia. Parte-se do método sistêmico que permite entender a realidade a partir da interrelação do econômico, do social e do ambiental para melhor interpretar os dados secundários obtidos junto ao IBGE e ao Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres da UFSC, sendo possível depreender que ainda há um descompasso entre políticas públicas e sustentabilidade em um contexto de implantação conjunta para a região amazônica.

Palavras-chave: Desenvolvimento. Sustentabilidade. Amazônia.

 

ABSTRACT

The Amazon is known internationally as a major biodiverse green area with yet untold natural riches, in addition to housing one of the world's largest reserves of freshwater. For this, we emphasize that many public policies were designed and implemented to "streamline" its resource potential aimed at "regional development", incurring in this context to understand how public policies implanted fostered / foster the sustainable development in the region and analyze to what extent these policies are, in fact, sustainable having as spatial area the northern portion of the Amazon. It is understood systemic method that allows us to understand the reality from the interplay of economic, social and environmental to better interpret secondary data obtained from the IBGE and the University Center for the Study and Research on Disasters of UFSC, it is possible to infer that there is still gap between public policy and sustainability in the context of deployment joint to the Amazon region.

Keywords: Development. Sustainability. Amazon.

 

RESUMEN
El Amazonas es conocida internacionalmente como una importante zona verde biodiverso con riquezas naturales todavía incalculables, además de la vivienda una de las mayores reservas mundiales de agua dulce. Para ello, enfatizamos que muchas de las políticas públicas se diseñadas e implementadas para "optimizar" su potencial de recursos dirigido a "desarrollo regional", incurriendo en este contexto para entender cómo las políticas públicas implantadas han fomentado lo desarrollo sostenible en la región y analizar hasta que punto estas políticas son, de hecho, sostenible tiendo como área territorial la parte norte de la Amazonia. Adopta el método sistémico que nos permite comprender la realidad a partir de la interacción de lo económico, social y ambiental para interpretar mejor los datos secundarios obtenidos del IBGE y el Centro Universitario de Estudios e Investigación sobre Desastres UFSC, es posible inferir que todavía hay una brecha entre las políticas públicas y la sostenibilidad en el contexto de despliegue conjunto para la región amazónica.

Palabras clave: Desarrollo. Sostenibilidad. Amazonía.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antônio Carlos Ribeiro Araújo Júnior, Universidade Federal de Roraima (UFRR)
Geógrafo (Lic./Bach) pela Universidade Federal do Pará (UFPA), especialização em Educação para a Gestão Ambiental pelo Núcleo de Meio Ambiente (NUMA-UFPA), mestrando do Programa de Pós-Graduação em Recursos Naturais (PRONAT) pela UFRR e professor auxiliar do Departamento de Geografia da UFRR.
Publicado
2015-07-31
Como Citar
ARAÚJO JÚNIOR, A. C. R. POLÍTICAS PÚBLICAS SUSTENTÁVEIS E A AMAZÔNIA SETENTRIONAL NO CONTEXTO DO SÉCULO XXI. Revista da Casa da Geografia de Sobral (RCGS), v. 17, n. 2, p. 85-99, 31 jul. 2015.
Seção
Artigos