O PROJETO ARCO NORTE NA AMAZÔNIA E A SUA RELAÇÃO COM O AGRONEGÓCIO

Palavras-chave: Amazônia, Agronegócio, Estado, Infraestrutura

Resumo

Na última década, muitos países em desenvolvimento tiveram um aumento significativo de investimentos em infraestrutura, principalmente, por meio de investimentos públicos, privados, e de parceria público-privada. O Projeto Arco Norte Amazônia (PANA), no plano generalista (e pouco crítico), corresponderia aportes no setor de infraestrutura, como forma de criar novas orientações, organizações espaciais e modos de conectividade com a produção logística, principalmente de complexos portuários na Amazônia Legal, com forte participação do Estado brasileiro. O objetivo do artigo é refletir criticamente acerca do PANA e sua relação com o agronegócio, tendo por base a apreensão e interpretação analítica do projeto enquanto “totalidade concreta” (processual e empírica), a partir da compreensão desse empreendimento enquanto “palavra”, “investimento” e “espoliação”. Assim mostrando de forma ampliada, conexa, complementar e dialética os sentidos, no caso, os objetivos e interesses interescalares, geopolíticos e geoeconômicos múltiplos do projeto Arco Norte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jondison Cardoso Rodrigues, Universidade Federal do Pará - UFPA

Possui formação interdisciplinar. É Licenciado em Ciências Naturais - Habilitação em Química (2007/UFPA), Especialista em Educação Ambiental e Uso Sustentável dos Recursos Naturais (2009/UFPA), Mestre em Ciências Ambientais (2012/UFPA) e Doutor em Desenvolvimento Socioambiental (2018/UFPA). Tem experiência: na área de Educação Ambiental e Uso Sustentável de Recursos Naturais; Relação Sociedade-Natureza; Política ambiental Portuária, ambientalização empresarial, planejamento, sustentabilidade ambiental, conflitos socioambientais, Estudo sobre gestão ambiental e responsabilidade social corporativa de cunho crítico, políticas públicas territoriais. Hoje atuando principalmente: Estado, Políticas Públicas, investimentos infraestruturais e portos, logística, reestruturação produtiva, politicas territoriais no Oeste do Pará e Portos no rio Tapajós. Possui 18 trabalhos publicados em periódicos: Enciclopédia Biosfera, Contribuciones a las Ciencias Sociales, Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, Revista do Departamento de Geografia, DELOS: Desarrollo local sostenible, Educação Ambiental em Ação, Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, Revista Geoaraguaia, Revista Terceiro Incluído, Revista Gaia Scientia (UFPB), Revista Caminhos de Geografia, Revista Espacios (Caracas), Revista Geo UERJ, Revista Novos Cadernos NAEA, Revista Geográfica Acadêmica, Revista Interespaço e Revista Geosaberes e Revista NERA. Revisor/parecerista de 26 revistas (periódicos). Participante dos Grupos de Pesquisa do CNPQ: 1) Trabalho, Empresas e Mercados Globalizados, 2) Estado, Hidrelétricas e Conflitos; e, 3) MEIO-NORTE - Grupo de Estudos e Pesquisas Geográficos e Interdisciplinares. Membro do corpo editorial da Revista Novos Cadernos NAEA (UFPA), da Revista InterEspaço (UFMA) e da Revista Geoamazônia (UFPA).

Publicado
2021-10-01
Como Citar
RODRIGUES, J. C. O PROJETO ARCO NORTE NA AMAZÔNIA E A SUA RELAÇÃO COM O AGRONEGÓCIO. Revista da Casa da Geografia de Sobral (RCGS), v. 23, p. 317-351, 1 out. 2021.
Seção
Artigos