AS BASES PARA A TERRITORIALIZAÇÃO DO SUS E O PAPEL RESERVADO A SOBRAL EM TEMPOS DE COVID-19

  • Maria Cássia de Sá Prefeitura Municipal de Sobral
  • Virgínia Célia Cavalcante de Holanda Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA)
Palavras-chave: COVID-19. Sistema Único de Saúde. Sobral.

Resumo

No momento em que o mundo vive o drama da pandemia do COVID-19, vai se revelando a relevância do Sistema de Saúde Público, que tem se mostrado como o meio mais eficiente para o combate ao vírus e atendimento as vítimas. No Brasil muitos dos críticos ao modelo do Sistema Único de Saúde (SUS), tornam-se defensores do mesmo. Nesse contexto, nossa reflexão visa analisar as bases que referenciam a distribuição dos serviços de saúde pelo território e como essa distribuição vem se conformando no espaço regional comandado por Sobral, cidade localizada no noroeste cearense do Nordeste do Brasil e que juntamente com mais quatros polos formam as cinco macrorregiões de saúde do Ceará.   As análises realizadas a partir de Sobral nos permitem inferir que a territorialização do SUS, mesmo com algumas ausências tem sido fundamental no combate a difusão do novo Coronavírus e socorro  aos pacientes, a relevância ocorrendo desde os  Centros de Saúde da Família (CSF) aos Centros de Saúde de maior complexidade, a exemplo de Sobral, que conta também com uma gestão pública municipal mas austera no enfrentamento a pandemia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Cássia de Sá, Prefeitura Municipal de Sobral

Graduada em Geografia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú - UEVA e Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual do Ceará - UECE. Desenvolve estudos ligados as áreas de Geografia Urbana e Ensino de Geografia. Professora da Rede Municipal de Educação de Sobral.

Virgínia Célia Cavalcante de Holanda, Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA)

Graduada e Mestre em Geografia pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), Doutora em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (USP). Realizou estágio Pós-Doutoral na linha de Pesquisa: Dinâmica Urbana e Regional junto ao Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). É Professora Associada da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), sendo coordenadora do Mestrado Acadêmico da mesma Instituição no período de (2012 a 2016), fazendo atualmente parte do quadro de orientadores permanentes. É líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Planejamento Urbano e Regional (GEPPUR), certificado pelo CNPq. Desenvolve pesquisa nos seguintes temas: Cidades Médias, Circuitos Espaciais da Economia Urbana e a Geografia da Expansão do Ensino Superior no Nordeste Brasileiro. Foi Professora Permanente do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UECE no período de (2007 a 2018).

Publicado
2020-09-05
Como Citar
SÁ, M. C. DE; HOLANDA, V. C. C. DE. AS BASES PARA A TERRITORIALIZAÇÃO DO SUS E O PAPEL RESERVADO A SOBRAL EM TEMPOS DE COVID-19. Revista da Casa da Geografia de Sobral (RCGS), v. 22, n. 2, p. 55-69, 5 set. 2020.
Seção
Seção Especial: Reflexões científicas e sociopolíticas sobre a COVID-19