ESTIMATIVA TEMPORAL E ESPACIAL DO DESEMPENHO DOS MODELOS DE REGRESSÃO CALIBRADOS PARA OS FLUXOS DE CARBONO EM ÁREA DE FLORESTA TROPICAL SAZONALMENTE SECA DE CAATINGA

Autores

  • Joélia Natália Bezerra da Silva Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
  • Josiclêda Domiciano Galvíncio Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
  • Rodrigo de Queiroga Miranda Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
  • Magna Soelma Besera de Moura Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)

DOI:

https://doi.org/10.35701/rcgs.v26.975

Palavras-chave:

Caatinga, Sensoriamento Remoto, Sazonalidade, Mudanças Climáticas

Resumo

Os ecossistemas terrestres desempenham um papel fundamental no ciclo global do carbono, mitigando os efeitos do aquecimento global. Estudos da troca de energia nos ecossistemas fornecem informações importantes para a compreensão dos fluxos de CO2 nos sistemas ambientais. Este estudo tem por objetivo estimar a Produção Primária Bruta, a Produtividade Primária Líquida e a Respiração do Ecossistema no Bioma Caatinga frente às mudanças climáticas. Foram obtidas medições e foi realizada a caracterização climática do período de 2015 a 2019 a fim de verificar se os fluxos de carbono acompanharam a sazonalidade climática da região. Os resultados apontaram que os valores médios dos fluxos foram condizentes com os padrões climáticos. Foi avaliado a variação dos fluxos de carbono diário associados as variáveis ambientais, assim também o uso e cobertura do solo para todo o domínio da Caatinga. Foram utilizados modelos a partir das faixas espectrais observadas em campo e verificadas as estimativas para diferentes ecorregiões da Caatinga. Observou-se que as áreas de altitudes (Complexo Ibiapaba-Araripe e a Chapada Diamantina) obtiveram valores mais altos de GPP, Reco e NEE, e a Depressão Sertaneja Meridional obteve valores baixos entre os anos de 2015 e 2019.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joélia Natália Bezerra da Silva, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Graduada em Geografia pela Universidade de Pernambuco - UPE Campus Petrolina. Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA) pela Universidade Federal de Pernambuco- UFPE. Doutora em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA) pela Universidade Federal de Pernambuco- UFPE Participa atualmente do Grupo de Sensoriamento Remoto e Geoprocessamento (SERGEO) Sob orientação da Dra. Josiclêda Dominiciano Galvincio. Desenvolve trabalhos nas áreas: Sequestro de Carbono e mudanças climáticas; Espectrorradiometria da vegetação e solos; Sensoriamento remoto e geoprocessamento aplicado a pesquisa e ao ensino da geografia; Análise ambiental integrada.

Josiclêda Domiciano Galvíncio, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Possui Graduação em Licenciatura Plena de Matemática pela Universidade Estadual da Paraíba (1996), Especializacao em Matematica Aplicada pela Universidade Federal da Paraiba (1997), Especializacao em Estatistica Aplicada a Meteorologia e Climatologia pela Universidade Federal da Paraiba (1998), Mestrado em Meteorologia pela Universidade Federal da Paraíba (2000) e Doutorado em Recursos Naturais pela Universidade Federal de Campina Grande (2005). Foi pesquisadora bolsista de Desenvolvimento Regional, financiado pela FACEPE, na EMBRAPA Semiar5ido (2005). Em 2012 realizou Missão de Trabalho nos Estados Unidos, Texas A & M University, Prjojeto de Coperacao Internacional entre a Universidade Federal Rural de Pernambuco, Universidade Federal de Pernambuco e a Texas A & M University. Coordenou e coordena diversos projetos financiados pelo CNPq, CAPES, FACEPE e Ministerio das Cidades. Entre agosto de 2013 a julho de 2014 realizou seu pos-doutorado nos Estados Unidos, na Texas A & M University, Department of Ecosystem Science, Spatial Science Laboratory, in forest monitoring with LIDAR. Atualmente é Professor Titular da Universidade Federal de Pernambuco, Membro Permanente do Curso de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente (Mestrado), Membro permanente do Programa de Associacao em Rede em Desenvolvimento e Meio Ambiente (Doutorado). Professor colaborador do Programa de Pos-graduacao em Tecnolgia Ambiental, mestrado profissionalizate, do ITEP. Professor permanente do Programa de Pós-graduação Mestrado Profissional em Ciências Ambientais. Editora Chefe da Revista Brasileira de Geografia Física, Editora Chefe da Journal of Hyperspectral Remote Sensing, Revisor da Journal of Hydrology, da Journal of Urban and Environmental Engineering, Ecological Modelling, parecerista da Revista Árvore (0100-6762), da Agriambi e da Revista de Agrometeorologia. Possui produção Cientifica em revistas Nacionais e Internacionais. Também atuou, entre 2012/2013 como Coordenadora do Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente. Atualmente atua como Coordenadora do Laboratório de Sensoriamento Remoto e Geoprocessamento do Departamento de Ciências Geográficas.Foi coordenadora de monitoria do Centro de Filosofia e Ciencias Humanas da UFPE. Foi chefe do Departamento de Ciências Geográficas da UFPE. Coordena todos os anos o Workshop de MUdancas Climaticas e Recursos Hidricos do Estado de Pernambuco. Participou da coordenacao local do Congresso Brasileiro de Meteorlogia (2014). Participou da comissao organizadora do evento internacional Workshop SWAT (2014). Coordena atualmente o projeto de professor visitante espacial, financiado pela CAPES, do pesquisador Charles Allan Jones da Texas A & M University. Tem experiência na área de Engenharia Sanitária, Sensoriamento Remoto, Geoprocessamento, LIDAR e Climatologia, com ênfase em Planejamento Integrado dos Recursos Naturais/Recursos Hídricos, atuando principalmente nos seguintes temas: Climatologia, Mudanças Climáticas, Mata Atlântica, Caatinga, Manguezais, Degradação Ambiental, Balanço de Energia, Balanço Hídrico, El Niño, Rio São Francisco, Modelagem Hidrológica, SWAT,Cobertura vegetal, estrutura vertical de floresta, LIDAR e Sensoriamento Remoto

Rodrigo de Queiroga Miranda, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Pernambuco (2009), mestrado em Biologia Vegetal pela Universidade Federal de Pernambuco (2013), e doutorado em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Federal de Pernambuco com sanduiche na Texas A&M University (Department of Ecosystem Science, Spatial Science Laboratory) com os pesquisadores Charles Allan Jones, e Srinivasan Raghavan, para aprimorar suas habilidades em modelagem de recursos hídricos utilizando a ferramenta SWAT. Tem experiência na área de Ecologia, com ênfase em Ecofisiologia Vegetal, Sensoriamento Remoto e Modelagem Ecológica. Mais precisamente, trabalhou galhas e o efeito ilha verde; maturação e predação relacionadas com a posição das sementes dentro de vagens; caracterização química, germinação e dinâmica da embebição de sementes; alterações moleculares e fisiológicas de plantas submetidas a estresses hídrico e salino; crescimento vegetal e estresse oxidativo (sinalização e defesa químicas contra espécies reativas de oxigênio); uso eficiente de H2O e CO2 por plantas utilizando o analisador de gases por infravermelho (IRGA) e Porômetro; e osmólitos compatíveis com a regulação do turgor de células vegetais. Atualmente trabalha com modelagem matemática de recursos naturais utilizando o modelo SWAT, sensoriamento remoto avançado (imagens de satélites e experimentos em campo), e a integração de ambos com técnicas SIG. Para tal, normalmente utiliza as linguagens Python, Batch e C, e algumas geobibliotecas como OGR/GDAL e gslib, mas também possui conhecimentos em R, Matlab/Octave, Javascript, Html e CSS, PostGIS, PostgreSQL, SQL, MS Access e outros. Possui conhecimentos avançados em programação paralela de alta performance (threading, multiprocessing, MPI e Windows HPC), além de processamento com GPU; e montagem e configuração de sistemas cluster (Windows e Linux). É revisor da Revista Brasileira de Geografia Física, e participa anualmente da organização do Workshop de Mudanças Climáticas e Recursos Hídricos do Estado de Pernambuco.

Magna Soelma Besera de Moura, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)

Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido (1999), mestrado em Meteorologia pela Universidade Federal da Paraíba (2001) e doutorado em Recursos Naturais pela Universidade Federal de Campina Grande (2005). É pesquisadora da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, lotada na Unidade da Embrapa Semiárido, onde desenvolve pesquisas relacionadas a área de Agrometeorologia. É responsável pelo Setor de Agrometeorologia da Embrapa Semiárido, onde coordena uma Rede de Estações Agrometeorológicas. É Presidente do Portfolio de Fruticultura Tropical da Embrapa. É professora do Curso de Mestrado em Engenharia Agrícola da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF); e do Programa de Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA) da Universidade Federal de Pernambuco, em nível de Mestrado e Doutorado. Participa de projetos de pesquisa como coordenadora e como pesquisadora em parceria. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Agrometeorologia, atuando principalmente nos seguintes temas: evapotranspiração, instrumentação ambiental, balanço de radiação e energia, fluxos energia e carbono, fenologia, interação atmosfera-biosfera em sistemas naturais e agrícolas, mudanças climáticas, microclima da videira, cobertura plástica da videira e zoneamento agrícola de risco climático. Desde 2016 integra o INCT Observatório da Dinâmica de Água e Carbono no Bioma Caatinga (ONDA-CBC); e mais recentemente, a partir de sua criação, também faz parte da equipe do INCT Observatório Nacional de Segurança Hídrica e Gestão Adaptativa (ONSEADAPTA). Tem atuado em parceria com pesquisadores do Imperial College London, University of Reading, University of Bristol e The University of Edinburgh em projeto de cooperação internacional, sendo responsável pelo Super Site Caatinga-Flux Petrolina. Há mais de 25 anos é sócia da SBAGRO Sociedade Brasileira de Agrometeorologia, tendo sido membro da Gestão 2017-2021 e Presidente do XX Congresso Brasileiro de Agrometeorologia. Integra o Conselho Comunitário da Rede Fluxnet (https://fluxnet.org/community/the-fluxnet-community-council/).

Downloads

Publicado

2024-04-15

Como Citar

SILVA, J. N. B. da; GALVÍNCIO, J. D.; MIRANDA, R. de Q.; MOURA, M. S. B. de. ESTIMATIVA TEMPORAL E ESPACIAL DO DESEMPENHO DOS MODELOS DE REGRESSÃO CALIBRADOS PARA OS FLUXOS DE CARBONO EM ÁREA DE FLORESTA TROPICAL SAZONALMENTE SECA DE CAATINGA. Revista da Casa da Geografia de Sobral (RCGS), [S. l.], v. 26, n. 1, p. 183–206, 2024. DOI: 10.35701/rcgs.v26.975. Disponível em: //rcgs.uvanet.br/index.php/RCGS/article/view/975. Acesso em: 19 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos