OS DESAFIOS DA PRÁTICA DA BENZEÇÃO NO ESTADO DE RONDÔNIA, BRASIL

Autores

  • Julia Gessica Silva Oliveira Pimentel Universidade Federal de Rondônia (UNIR)
  • Fredson Antônio Souza da Silva Universidade Federal de Rondônia (UNIR)
  • Josué da Costa Silva Universidade Federal de Rondônia (UNIR)

DOI:

https://doi.org/10.35701/rcgs.v26.969

Palavras-chave:

Sagrado, Benzeção, Benzedeiras, Resistência

Resumo

Este artigo tem como objetivo discutir e demonstrar práticas da benzeção, do benzer, através dos seus praticantes, as benzedeiras e os benzedores que em geral são pessoas de idade avançada que possuem o dom da cura de febres, tosses, dores de cabeça e coisas “simples” como o “mau-olhado”, o “susto”, o “quebranto” que não pode ser curado por meios da medicina moderna. O texto aborda a prática da benzeção em municípios de Rondônia, norte do Brasil, onde por conta da abundância de ervas, plantas medicinais e de forte influência indígena, há locais no Estado onde é possível encontrar este tipo de medicina vernacular. A importância de se estudar as características dessa prática está no que tange à resistência que ela enfrenta, principalmente, da ala religiosa cristã que tem a percepção sobre ela como algo maléfico, que se utiliza de orações, de feitiçaria, de “bruxarias”, como algo pecaminoso, que leva a uma visão deturpada da prática do benzer. Dessa forma, este trabalho é uma forma de demonstrar que a prática da benzeção, do benzer, nada mais é que uma ação de amor, de afeto, de cura pelo sagrado. Como resultado, verifica-se que há lutas a serem travadas, mas há também conhecimentos, experiências que na prática salvam vidas e devem ser compartilhadas não só entre os benzedores/benzedeiras, mas também entre a medicina moderna. Deve haver uma colaboração, pois, o conhecimento vernacular é um complemento da medicina dogmatizada moderna e vice-versa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julia Gessica Silva Oliveira Pimentel, Universidade Federal de Rondônia (UNIR)

Farmacêutica, Mestre em Geografia pelo Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal de Rondônia – UNIR/RO. Pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisas Modos de Vida e Culturas Amazônica - GEPCULTURA.

Fredson Antônio Souza da Silva, Universidade Federal de Rondônia (UNIR)

Geógrafo, Doutorando e Mestre em Geografia pelo Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal de Rondônia - UNIR/RO. Professor da Rede de Ensino SEDUC-RO. Pesquisador do Grupo de Estudos e Pesquisas Modos de Vida e Culturas Amazônica - GEPCULTURA.

Josué da Costa Silva, Universidade Federal de Rondônia (UNIR)

Pós Doutor em Geografia pela Universidade Estadual de Londrina. Doutor e Mestre em Geografia pela Universidade de São Paulo - USP. Professor titular do Departamento de Geografia da Fundação Universidade Federal de Rondônia - UNIR/RO.

Downloads

Publicado

2024-07-01

Como Citar

PIMENTEL, J. G. S. O.; SILVA, F. A. S. da; SILVA, J. da C. OS DESAFIOS DA PRÁTICA DA BENZEÇÃO NO ESTADO DE RONDÔNIA, BRASIL. Revista da Casa da Geografia de Sobral (RCGS), [S. l.], v. 26, n. 2, p. 217–239, 2024. DOI: 10.35701/rcgs.v26.969. Disponível em: //rcgs.uvanet.br/index.php/RCGS/article/view/969. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos