ELEMENTOS PARA DISCUSSÃO DO CONCEITO DE TERRITÓRIO: PERSPECTIVA OPERACIONAL NA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DE FAMÍLIA NO BAIRRO DO ENGENHO DO MEIO-RECIFE/PE

  • Priscila Felix Bastos Universidade de Pernambuco - UPE
Palavras-chave: Território, Redes de Atenção à Saúde, Estratégia de Saúde da Família

Resumo

As mudanças ocorridas no modelo assistencial do Sistema Único de Saúde foram essenciais para a melhoria na qualidade do atendimento e, neste sentido, a Estratégia de Saúde da Família merece destaque. Esta proporcionou a identificação do paciente a partir de uma base territorial e trouxe consigo uma melhor compreensão a respeito das necessidades locais da população. Diante dos fatos aqui expostos, pretende-se analisar a operacionalização do conceito de território e a territorialização das ações empreendidas na saúde, especificamente, na Estratégia de Saúde da Família estabelecida no bairro do Engenho do Meio, Recife-PE. Para tanto, empreendeu-se um estudo de natureza qualitativa e quantitativa, através de entrevistas semiestruturadas e questionários aplicados com as equipes de profissionais e usuários do Sistema Único de Saúde. A partir da apreciação dos dados foi possível observar que a saúde organiza suas ações em uma base territorial, mas utiliza apenas o critério político administrativo na elaboração dos recortes espaciais onde são desenvolvidas as ações de saúde. Este fato, por sua vez, limita a organização do processo de trabalho, restringindo a possibilidade de melhorias significativas nas ações. Tal fato acaba por dificultar a adequação da rede às reais necessidades dos pacientes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Priscila Felix Bastos, Universidade de Pernambuco - UPE

Profª. Drª. do Curso de Licenciatura em Geografia da Universidade de Pernambuco (UPE).

Publicado
2021-07-26
Como Citar
FELIX BASTOS, P. ELEMENTOS PARA DISCUSSÃO DO CONCEITO DE TERRITÓRIO: PERSPECTIVA OPERACIONAL NA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DE FAMÍLIA NO BAIRRO DO ENGENHO DO MEIO-RECIFE/PE. Revista da Casa da Geografia de Sobral (RCGS), v. 23, p. 167-191, 26 jul. 2021.
Seção
Artigos