MOVIMENTOS SOCIAIS E CULTURA AFRICANA NO ESTADO DO CEARÁ: CASO DOS ESTUDANTES DA GUINÉ-BISSAU / ÁFRICA

  • Antonio Correia Júnior Universidade Federal do Ceará-UFC
  • Edson Vicente da Silva Universidade Federal do Ceará-UFC
  • Francisco Amaro Gomes de Alencar
Palavras-chave: África, Movimentos Sociais, Educação, Imigração

Resumo

Este artigo visa abordar sobre as questões de racismo, xenofobia, as vivências, estratégias dos estudantes africanos no Estado do Ceará, e nas lutas cotidianas decorrentes dessas questões, que refletem-se nas instituições de ensino de graduação , pós-graduação pública e privadas. O Movimento Pastoral Africano e dos Estudantes Africana no Estado do Ceará surgiram em 2010, primeiro, com os estudantes Guineenses, depois com incorporação dos estudantes de outros países africanos. As primeiras lutas e resistências dos estudantes foram contra as instituições que afirmaram acordo com alunos. Tais dificuldades se desencadearam, dentre outros fatores, ao descumprimento de acordo firmado entre estes e as respectivas instituições de ensino privado escolhido para a efetivação das suas formações acadêmicas. Na tentativa de minimizar os problemas, os alunos se articularam em busca dos seus direitos, para poderem continuar com os estudos. Esse fato gerou a criação do primeiro Movimento dos Estudantes Africanos e da Pastoral Africano no Estado. Esses movimentos têm como finalidades, facilitar a integração dos africanos, seus valores culturais e religiosos, garantindo que cada estudante possa realizar com maior amparo e firmeza seus sonhos acadêmicos e profissionais, bem como, a importância do seu retorno à terra natal após o término do curso.

 Palavras-chave: África; Movimentos Sociais; Educação; Imigração.

 

ABSTRACT

This article aims to address the issues of racism, xenophobia, experiences, strategies of African students in the State of Ceará, and the daily struggles arising from these issues, which are reflected in undergraduate, postgraduate public and private institutions. The African Pastoral Movement and the African Students Movement in the State of Ceará emerged in 2010, first with the Guinean students, then with the incorporation of students from other African countries. The first struggles and resistance of the students were against the institutions that affirmed agreement with students. These difficulties were triggered, among other factors, to the noncompliance with an agreement signed between these and the respective institutions of private education chosen for the accomplishment of their academic formations. This fact led to the creation of the first African Pastoral Movement and African Students in the State. These movements aim at facilitating the integration of Africans, their cultural and religious values, ensuring that each student can carry out his academic and professional dreams with greater protection and firmness, as well as the importance of his return to the homeland after the end of the course.

Keywords: Africa; Social movements; Education; Immigration.

 

RESUMEN

Este artículo pretende abordar sobre las cuestiones de racismo, xenofobia, las experiencias, estrategias de los estudiantes africanos en el estado de Ceará, y las luchas diarias que surgen de estas cuestiones, que se reflejan en las instituciones de enseñanza de graduación, posgrado público y privado. El Movimiento Pastoral Africanos y de los Estudiantes Africana en el Estado de Ceará surgieron en 2010, primero, con los estudiantes guineanos, después con la incorporación de los estudiantes de otros países africanos. Las primeras luchas y resistencias de los estudiantes fueron contra las instituciones que afirmaron acuerdo con alumnos. Estas dificultades han sido provocadas, entre otros factores, con la falta de acuerdo entre ellos y sus respectivas instituciones educativas privadas elegido para la realización de sus formaciones académicas. En el intento de minimizar los problemas, los estudiantes fueron se articularan en busca de sus derechos, con el fin de continuar con los estudios. Estos hechos generó la creación del primero Movimiento de los Estudiantes Africanos y de la Pastoral Africano en Estado. Esos movimientos tienen como objetivos, facilitar la integración de los africanos, sus valores culturales y religiosos, asegurando que cada estudiante pueda lograr un mayor apoyo y firmeza de sus sueños académicos y profesionales, así como,  la importancia de su regreso a la tierra natal después del curso.

Palabras clave: África; Movimientos sociales; Educación; Inmigración.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Correia Júnior, Universidade Federal do Ceará-UFC
Possui graduação em Gestão da Tecnologia da Informação pela Faculdade da Tecnologia do Nordeste-FATENE (2013). Especialista em Petróle e Gás pela Instituto Mentoring-IM (2013). Especialista em Gestão Ambiental com Enfase Auditoria e Perícia pela faculdade do Vale do Jaguaribe-FVJ (2016). Mestrado em andamento em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Federal do Ceará. Atualmente é Bolsista de CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Tem experiência na área de Ciência da Informação, com ênfase em Teoria da Informação. Tem experiência na área do Meio Ambiente.
Edson Vicente da Silva, Universidade Federal do Ceará-UFC

Professor Titular do Departamento de Geografia – UFC

Francisco Amaro Gomes de Alencar
Professor de Departamento de Geografia e do Curso de Pós-Graduação em Geografia, UFC
Publicado
2017-12-26
Como Citar
CORREIA JÚNIOR, A.; SILVA, E. V. DA; ALENCAR, F. A. G. DE. MOVIMENTOS SOCIAIS E CULTURA AFRICANA NO ESTADO DO CEARÁ: CASO DOS ESTUDANTES DA GUINÉ-BISSAU / ÁFRICA. Revista da Casa da Geografia de Sobral (RCGS), v. 19, n. 2, p. 55-66, 26 dez. 2017.
Seção
Artigos