ZONA FRANCA VERDE DE MACAPÁ E SANTANA: POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL PARA O ESTADO DO AMAPÁ

  • Cláudia Chelala Universidade Federal do Amapá (UNIFAP)
  • Charles Chelala Universidade Federal do Amapá (UNIFAP)
Palavras-chave: Regimes Aduaneiros Aplicados, Zona Franca Verde, indústria

Resumo

Regimes Aduaneiros Aplicados em áreas especiais constituem-se em uma importante estratégia de desenvolvimento regional, em todo o mundo. A Amazônia abriga a Zona Franca de Manaus, o primeiro modelo deste tipo de política pública para a região, além de cinco Áreas de Livre Comércio, nos Estados de Rondônia, Roraima, Acre, Amazonas e Amapá.  Este artigo faz um resgate histórico do processo de instituição das Zonas Francas Verdes – ZFV na Amazônia, destacando os principais desafios e oportunidades para a efetivação da ZFV de Macapá e Santana, em razão de suas peculiaridades espaciais quando comparada às demais Zonas Francas Verdes criadas na Amazônia, no mesmo período. A ZFV de Macapá e Santana tem o potencial de alavancar segmentos do setor produtivo em função da obrigatoriedade de utilização da matéria-prima local. Ou seja, é um Regime Aduaneiro que contempla todas as etapas de produção, representando verticalização da produção, agregação de valor e geração de renda e riqueza para o sistema econômico local.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudia Chelala, Universidade Federal do Amapá (UNIFAP)

Economista, Doutora em Desenvolvimento Socioambiental, Universidade Federal do Amapá (UNIFAP)

Charles Chelala, Universidade Federal do Amapá (UNIFAP)

Economista, Mestre em Desenvolvimento Regional, Universidade Federal do Amapá (UNIFAP)

Publicado
2020-12-30
Como Citar
CHELALA, C.; CHELALA, C. ZONA FRANCA VERDE DE MACAPÁ E SANTANA: POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL PARA O ESTADO DO AMAPÁ. Revista da Casa da Geografia de Sobral (RCGS), v. 22, n. 3, p. 162-179, 30 dez. 2020.
Seção
Artigos