IMPACTOS DA COVID-19 NO MERCADO DE TRABALHO METROPOLITANO DE FORTALEZA NO CONTEXTO DE INFLEXÃO NEOLIBERAL

  • Alexsandra Maria Vieira Muniz Universidade Federal do Ceará (UFC)
  • José Borzacchiello da Silva Universidade Federal do Ceará (UFC) / Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
  • Jefferson Santos Fernandes Universidade Federal do Ceará (UFC)
Palavras-chave: Mercado de trabalho, Economia urbana, Covid-19

Resumo

Este trabalho se propõe a analisar os impactos causados pela pandemia do novo Coronavírus no mercado de trabalho metropolitano de Fortaleza. Para tanto, realizou-se pesquisa bibliográfica e análise estatística com base nos dados do sistema Caged e da Pnad Covid-19. Constatou-se que tanto o mercado de trabalho formal como o informal têm sido duramente afetados pela atual crise econômica, com queda de investimentos e aumento de desempregados. O mês de abril apresentou os maiores saldos negativos na taxa de empregabilidade, considerando que foi o período de pico dos casos de Covid-19 na RMF e manutenção das medidas de fechamento das atividades consideradas não essenciais. No espaço metropolitano, tem-se os piores índices de empregabilidade com saldo negativo em todos os 19 municípios, com destaque para a capital Fortaleza. A principal fonte das famílias cearenses tem sido o auxílio emergencial do Governo Federal, posto que dos 184 municípios 138 têm mais de 40% da população cadastrada no Bolsa Família. O impacto econômico e social da pandemia ainda é difícil de ser dimensionado. Entretanto, é possível estimar o custo da vida de milhares de pessoas, a falência de empresas, sobretudo, as de pequeno e médio porte, e, consequentemente, a destruição de muitos empregos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexsandra Maria Vieira Muniz, Universidade Federal do Ceará (UFC)

Doutora em Geografia pela Universidade Federal do Ceará(2014.2), Mestre em Geografia pela Universidade Estadual do Ceará (2004). É bacharel (2001) e licenciada (2006) em Geografia pela Universidade Estadual do Ceará. Atualmente é pesquisadora do Laboratório de Estudos Urbanos e Regionais(LAPUR) e do Observatório das Metrópoles. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Agrária, tendo atuado principalmente nos seguintes temas: Reestruturação Produtiva e Espacial, Relações de produção e de trabalho, Espaço Agrário, Mercado de trabalho e Relações campo-cidade. Atualmente desenvolve atividades atinentes à Geografia Urbana e Geografia e Ensino, com ênfase nas temáticas: Reestruturação Produtiva e Mercado de Trabalho no Espaço Metropolitano, bem como o uso diferentes linguagens no ensino de Geografia.

José Borzacchiello da Silva, Universidade Federal do Ceará (UFC) / Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)

Professor Titular e Emérito da Universidade Federal do Ceará. Professor dos Programas de Pós Graduação em Geografia da UFC e PUC-RIO, Pós-doutor em Geografia Humana pela Université de Paris IV - Sorbonne. Doutor e mestre em Geografia Humana pela USP. Coordenou a área de Geografia da CAPES (2008/2010). Presidiu a AGB (1986-1988). Presidiu a ANPEGE (2003-2005). Atua na área de Geografia Urbana, especialmente no enfoque dos Movimentos Sociais. Membro da Comissão Brasileira de Justiça e Paz da CNBB. Exerceu a função de Assessor do Cearah Periferia. É conselheiro do CETRA. Realizou Expertise e Consultoria Internacional para o Conseil Scientifiqu da Open Edition que desenvolve a Plataforma Revue.org. Editou o livro French-Brazilian Geography - The Influence of French Geography in Brazil, pela Springer Briefs in Latin American Studies. Integra o projeto PRINT/CAPES Integrated socio-environmental technologies and methods for territorial sustainability: alternatives for local communities in the context of climate change. Integra Comissão Editorial de revistas nacionais e estrangeiras.

Jefferson Santos Fernandes, Universidade Federal do Ceará (UFC)

Mestrado em Geografia pela Universidade Federal do Ceará (2020), graduação (Licenciatura) em Geografia pela Universidade Federal de Campina Grande (2018) e graduação em Gestão em Saúde Pública pela Universidade Regional do Cariri (2016). Atua nas áreas de Geografia Urbana e Geografia da Saúde.

Publicado
2020-12-30
Como Citar
MUNIZ, A. M. V.; BORZACCHIELLO DA SILVA, J.; SANTOS FERNANDES, J. IMPACTOS DA COVID-19 NO MERCADO DE TRABALHO METROPOLITANO DE FORTALEZA NO CONTEXTO DE INFLEXÃO NEOLIBERAL. Revista da Casa da Geografia de Sobral (RCGS), v. 22, n. 3, p. 85-101, 30 dez. 2020.
Seção
Artigos