REFLEXÕES SOBRE A LETALIDADE DO NOVO CORONAVÍRUS NAS PERIFERIAS DE FORTALEZA, CEARÁ, BRASIL

  • Juariza Alves de Sousa Rede Municipal de Ensino de Fortaleza – SME
  • Iohanna Bezerra Rodrigues Rede Estadual de Ensino do Ceará – SEDUC

Resumo

Diante dos altos níveis de desigualdade de renda e de acesso aos serviços e à infraestrutura habitacional no Brasil, diversos estudos e pesquisadores já apontavam, antes da situação de pandemia se apresentar no país, uma gama de motivos que previa um efeito desproporcional da COVID-19 entre as populações mais vulneráveis, como é observado principalmente em grandes capitais como Fortaleza, a 5ª maior do Brasil. Seja pela maior dificuldade de manter o isolamento social, fator motivado pela necessidade de obter recursos essensicias à sobrevivência ou pela falta de moradias adequadas, muitas vezes compostas por pequenos cômodos ocupados por vários membros familiares, ou seja pela dificuldade de acesso aos serviços de saúde e precarização do trabalho, cada dia mais presente no Brasil, tornou-se possível traçar conexões entre as características socioeconômicas e a maior letalidade da COVID-19 nos bairros ocupados pela população mais vulnerável da cidade de Fortaleza, objeto dessa reflexão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juariza Alves de Sousa, Rede Municipal de Ensino de Fortaleza – SME

Mestre em Geografia do Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal do Ceará. Professora da Rede Municipal de Ensino de Fortaleza – SME.

Iohanna Bezerra Rodrigues, Rede Estadual de Ensino do Ceará – SEDUC

Mestre em Geografia do Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal do Ceará. Professora da Rede Estadual de Ensino do Ceará – SEDUC.

Publicado
2020-09-05
Como Citar
ALVES DE SOUSA, J.; RODRIGUES, I. B. REFLEXÕES SOBRE A LETALIDADE DO NOVO CORONAVÍRUS NAS PERIFERIAS DE FORTALEZA, CEARÁ, BRASIL. Revista da Casa da Geografia de Sobral (RCGS), v. 22, n. 2, p. 44-54, 5 set. 2020.
Seção
Seção Especial: Reflexões científicas e sociopolíticas sobre a COVID-19