ANÁLISE ESPACIAL EM ÁREAS DE INUNDAÇÕES NA SUB-BACIA HIDROGRÁFICA DO RIACHO DO ANGELIM, SÃO LUÍS-MA

Palavras-chave: Análise espacial, riacho do Angelim, renda, nascentes e inundações.

Resumo

O crescimento urbano tem gerado diversos problemas socioambientais, os quais tem origem na atividade humana, que por sua vez, causam danos para o ser humano e para o ambiente. As inundações urbanas são considerados problemas socioambientais urbanos uma vez que as populações são atingidas pelas mesas devido a construção de residências em APP´s. Partindo destes pressupostos, o presente trabalho objetiva realizar a análise espacial da sub-bacia hidrográfica do riacho do Angelim a partir do mapeamento das áreas inundáveis e da espacialização social da renda mensal dos chefes de família na área de estudo. Para isto foram realizados alguns procedimentos metodológicos, tais como: levantamento bibliográfico e cartográfico, organização do ambiente de trabalho, realização de trabalhos de campo, mapeamento das áreas inundáveis, renda e análise espacial das áreas inundáveis. A partir dos dados obtidos foram mapeadas 5 áreas inundáveis na área em estudo as quais são APP’s. As mesmas estão inseridas em compartimentos geomorfológicos mais frágeis e inadequados para a ocupação humana. Concluiu-se que a ineficiência das leis brasileiras associada ao processo de ocupação determinado pelo mercado imobiliário têm contribuído para a segregação espacial dos indivíduos.

Palavras-chave: Análise espacial, riacho do Angelim, renda, nascentes e inundações.

 

RESUMEN

El crecimiento urbano ha generado varios problemas socioambientales, que se originan en la actividad humana, que a su vez causan daños a los seres humanos y al medio ambiente. Las inundaciones urbanas se consideran problemas socioambientales urbanos ya que las poblaciones se ven afectadas por las tablas debido a la construcción de residencias en APP S. Basado en estos supuestos, el presente trabajo tiene como objetivo realizar el análisis Espacial de la subcuenca hidrográfica del arroyo Angelim a partir del mapeo de las áreas inundadas y la espacialización social de los ingresos mensuales de los jefes de familia en el áreade estudio. Para ello, se llevaron a cabo algunos procedimientos metodológicos, tales como:encuesta bibliográfica y cartográfica, organización del entorno de trabajo, trabajo de campo, mapeo de áreas inundadas, ingresos y análisis espacial De las zonas inundadas. A partir de los datos obtenidos, se mapearon 5 áreas inundadas en el área en estudio, que son APP' Se insertan en compartimentos geomorfológicos más frágiles e inadecuados para la ocupación humana. Se concluyó que la ineficiencia de las leyes brasileñas asociadas con el proceso de ocupación determinado por el mercado inmobiliario han contribuido a la segregación espacial de los individuos.

Palabras-clave: Análisis espacial, corriente Angelim, ingresos, manantiales e inundaciones.

 

ABSTRACT

Urban growth has generated several socio-environmental problems, which originate in human activity, which in turn cause damage to humans and the environment. Urban floods are considered urban socio-environmental problems since the populations are affected by the tables due to the construction of residences in APP ´ S. Based on these assumptions, the present work aims to perform the analysis Spatial of the hydrographic sub-basin of the Angelim Creek from the mapping of the flooded areas and the social spatialization of the monthly income of the heads of family in the study area. For this, some methodological procedures were carried out, such as: bibliographic and Cartographic survey, organization of the work Environment, fieldwork, mapping of flooded areas, income and spatial analysis Of the flooded areas. From the data obtained, 5 flooded areas were mapped in the area under study, which are APP's. They are inserted in more fragile and inadequate geomorphological compartments for human occupation. It was concluded that the inefficiency of Brazilian laws associated with the occupation process determined by the real estate market have contributed to the spatial segregation of individuals.

Keywords: Spatial analysis, Angelim Creek, income, springs and floods.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo Gonçalves Santana, Universidade Estadual do Maranhão
Mestrando em Geografia pelo programa de Pós-Graduação em Geografia, Natureza e Dinâmica do Espaço da Universidade Estadual do Maranhão - UEMA. Possui graduação em Geografia Bacharelado pela Universidade Estadual do Maranhão (2018). Integrante do grupo de pesquisa Geomorfologia e Mapeamento - GEOMAP desde 2014, atuou como voluntário nos projetos relacionados à movimentos de massa e inundações. Geografia física é a principal área de atuação, com ênfase em Geomorfologia Urbana, Desastres Naturais e Riscos Geomorfológicos. Foi bolsista técnico/BATI I 2017/2018, no Laboratório de Geociências do curso de Geografia, exercendo práticas relacionadas à análise física de solos.
Quésia Duarte Silva, Universidade Estadual do Maranhão
Doutora em Geografia pela Universidade Estadual Paulista "Júlio Mesquita Filho" Campus de Presidente Prudente (início em 2008), mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Federal do Ceará (2001), especialista em Gestão dos Recursos Naturais pela Universidade Estadual do Maranhão (1999), licenciada em Geografia pela Universidade Federal do Maranhão (1997) e bacharel em Geografia pela Universidade Federal do Maranhão (1995) . Atualmente sou professora Adjunta III do Departamento de História e Geografia da Universidade Estadual do Maranhão. Tenho atuado como docente nos cursos de graduação em Geografia, Bacharelado e Licenciatura e no Mestrado em Geografia, Natureza e Dinâmica do Espaço na Uema. Como pesquisadora tenho desenvolvido projetos na área de Geociências, com ênfase na análise de áreas de risco a inundações, alagamentos, enxurradas e movimentos de massa, mapeamento geomorfológico, morfologias costeiras, análise taxonômica do relevo e análise morfométrica de bacias hidrográficas. Atualmente sou diretora do Curso de Geografia do Programa Ensinar - Programa de Formação de Professora da UEMA e sou a coordenadora do Programa de Residência Pedagógica da UEMA.
Danyella Vale Barros França, Universidade Estadual do Maranhão
Mestranda em Geografia pelo programa de Pós-graduação em Geografia, Dinâmica da Natureza e Conservação do Espaço da Universidade Estadual do Maranhão - UEMA. Possui graduação em Geografia Licenciatura e Bacharelado pela Universidade Estadual do Maranhão (2016). Foi bolsista de apoio técnico institucional da UEMA, nível II(2016/2017). Integrante do grupo de pesquisa Geomorfologia e Mapeamento - GEOMAP (desde 2013), com experiência em pesquisas relacionadas a desastres naturais, geomorfologia urbana e riscos geomorfológicos como áreas de risco a enchentes, inundações, movimentos de massa e taxonomia do relevo. O campo de pesquisa é em geografia física, com ênfase em geomorfologia urbana
Publicado
2019-09-30
Como Citar
SANTANA, R. G.; SILVA, Q. D.; FRANÇA, D. V. B. ANÁLISE ESPACIAL EM ÁREAS DE INUNDAÇÕES NA SUB-BACIA HIDROGRÁFICA DO RIACHO DO ANGELIM, SÃO LUÍS-MA. Revista da Casa da Geografia de Sobral (RCGS), v. 21, n. 2, p. 502-520, 30 set. 2019.