ANÁLISE DOS EFEITOS DE BORDA NA MATA DO BURAQUINHO, JOÃO PESSOA, PARAÍBA

Palavras-chave: Efeitos de borda, Degeneração ecossistêmica, Mata do Buraquinho

Resumo

A Mata do Buraquinho consiste no maior remanescente de Mata Atlântica em área urbana do país, é cortada pelo Rio Jaguaribe, um dos afluentes do Rio Paraíba e maior rio urbano de João Pessoa/PB que, represado, forma o Açude do Buraquinho, de onde provém parte da água potável da capital paraibana. O local é declarado uma Área de Preservação Permanente desde 1989, devido à importância ambiental e, desde o ano de 2000, abriga o Jardim Botânico Benjamin Maranhão, que ocupa mais de 65% da área total, criado com a missão de fortalecer as ações de preservação e promover a intensificação dos estudos no representativo ambiente, todavia, a existência de trilhas em seu interior possibilita maior vulnerabilidade à degeneração ecossistêmica, somada aos efeitos de borda no contato com a densa urbanização do entorno. Com o objetivo de analisar os impactos ambientais negativos ocasionados por tais bordas, foram realizadas observações in loco, por meio de inventariações de parcelas concretizadas ao longo das trilhas mais frequentadas, onde se apurou diversos indicativos de degradação florestal. A partir disso, confirmou-se a autenticidade das teorias empregadas sobre os impactos ambientais negativos e a degeneração das espécies habituais, resultantes das ações de caráter antrópico, concluindo-se que a propagação dos efeitos de borda originada pela abertura de trilhas que favorecem o avanço da degradação e fazem-se necessárias ações de conservação mais rigorosas do que as em vigor, mesmo se tratando de uma área legalmente protegida.

Palavras-chave: Efeitos de borda; Degeneração ecossistêmica; Mata do Buraquinho.

 

ABSTRACT

Mata do Buraquinho is the largest remnant of Mata Atlântica in an urban area of the country. It is cut by the Jaguaribe River, - one of the tributaries of the Paraíba River and the largest urban river of João Pessoa/PB – which was dammed up forming the Açude do Buraquinho, from where comes part of the potable water of the capital of Paraíba. The place has been declared a Permanent Preservation Area since 1989. Due to its environmental importance and, since the year of 2000, it has sheltered the Benjamin Maranhão Botanical Garden, which occupies more than 65% of the total area. This garden was created with the mission of strengthening actions of preservation and to promote the intensification of studies in the representative environment. However, the existence of trails inside of it, allows greater vulnerability to the ecosystem degeneration, and combined with effects of border in the contact with the dense urbanization of the surrounding area. In order to analyze the negative environmental impacts caused by such edges, some observations were made in loco, through inventories of concretized plots along the most frequented trails, where several indications of forest degradation were obtained. From this, the authenticity of the theories used on the negative environmental impacts and the degeneration of the habitual species was confirmed. And resulting from actions of anthropic character, it was concluded that the propagation of the edge effects originated by the opening of tracks, favors the advance of the degradation and becomes necessary conservation actions more stringent than those in force, even in the case of a legally protected area.

Keywords: Edge effects; Ecosystem Degeneration; Mata do Buraquinho.

 

RESUMEN

La “Mata do Buraquinho” es el testimonio más grande del bosque Atlántico en el área urbana de Brasil, es cortado por el Río Jaguaribe, uno de los tributarios del Río Paraíba, además, es el río urbano más grande de João Pessoa/PB, que forma la presa del “Buraquinho”, de donde proviene el suministro de agua potable para la capital del Estado de Paraíba. Esta zona es declarada un Área de Preservación Permanente desde 1989, debido a su importancia ambiental, y desde el año 2000, acoge el Jardín Botánico Benjamin Maranhão, que ocupa más de 65% del área total, creado con la misión de fortalecer las acciones de preservación y promover la intensificación de los estudios en el representativo de ambiente, sin embargo, la existencia de rutas en el interior aumenta la vulnerabilidad a la degeneración ecosistémica, añadidos a los efectos de borde que tienen contacto directo con la densa urbanización de los alrededores. Con el propósito de analizar los impactos ambientales negativos ocasionados por estos bordes, han sido realizadas observaciones "In loco", a través de inventariaciones de parcelas implementadas a lo largo de las rutas más frecuentadas, donde se ha detectado indicios de degradación forestal. Con eso, se ha confirmado la autenticidad de las teorías utilizadas sobre los impactos ambientales negativos y la degeneración de especies habituales, resultantes de acciones antrópicas, se concluye que la propagación de los efectos de borde originada por la apertura de rutas ha favorecido el avance de la degradación, con eso, son necesarias acciones de conservación todavía más estrictas de que las que existen, aún que ya sea un área protegida por la ley.

Palabras-clave: Efectos de borde; Degeneración ecosistémica; Mata do Buraquinho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nádson Ricardo Leite de Souza, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)

Graduação em Geografia, Centro de Educação (CEDUC), Departamento de Geografia (DG), Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Campus I, Campina Grande, Paraíba.

Vanessa Vasconcelos da Silva, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)
Graduação em Geografia, Centro de Educação (CEDUC), Departamento de Geografia (DG), Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Campus I, Campina Grande, Paraíba.
Edson Henrique Almeida de Andrade, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)
Graduação em Geografia, Departamento de Geografia (DG), Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Campus III, Guarabira, Paraíba.
Valéria Raquel Porto de Lima, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)
Doutorado em Geografia, professora efetiva do Departamento de Geografia (DG), Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Campus I, Campina Grande, Paraíba.
Publicado
2019-09-30
Como Citar
SOUZA, N. R. L. DE; SILVA, V. V. DA; ANDRADE, E. H. A. DE; LIMA, V. R. P. DE. ANÁLISE DOS EFEITOS DE BORDA NA MATA DO BURAQUINHO, JOÃO PESSOA, PARAÍBA. Revista da Casa da Geografia de Sobral (RCGS), v. 21, n. 2, p. 205-217, 30 set. 2019.