RISCOS NATURAIS EM ÁREAS URBANAS: AVALIAÇÃO DA SUSCETIBILIDADE EM SANTA CLARA, COIMBRA - PORTUGAL

  • Ana Daniela Alves Departamento de Geografia e Turismo, Faculdade de Letras, Universidade de Coimbra
  • Lucio José Sobral da Cunha Universidade de Coimbra (Departamento de Geografia e Turismo)
Palavras-chave: Riscos Naturais, Avaliação do Risco, Suscetibilidade, Plano de Urbanização, Área Urbana de Coimbra

Resumo

As áreas urbanas são territórios onde a complexidade e a multiplicidade de riscos, bem como os seus impactos, têm consequências de difícil gestão e resolução. A área urbana de Coimbra caracteriza-se pela existência de fortes contrastes morfológicos, litológicos e estruturais, por diferenciações climáticas e eventos meteorológicos extremos, por heterogeneidade da concentração e tipologia de infraestruturas e equipamentos, entre outras particularidades. Partindo deste pressuposto, achou-se pertinente a análise dos processos naturais potencialmente perigosos capazes de produzir perdas e danos humanos, económicos e ambientais. Este texto tem como objetivo evidenciar as áreas de elevada suscetibilidade a riscos naturais na área urbana de Santa Clara (Coimbra), nomeadamente inundações, movimentos em massa e incêndios florestais. A metodologia utilizada nesta avaliação, fundamentou-se em análises multicritério baseadas nas condicionantes físicas do território, como por exemplo, a geologia, geomorfologia e as categorias de uso e ocupação do solo. No que concerne às cheias e inundações, verificou-se a existência de uma suscetibilidade elevada, mais evidente na margem esquerda da planície aluvial do rio Mondego. Relativamente aos movimentos em massa, estes evidenciam-se sobretudo no setor oeste da área em estudo. Já os incêndios, no interface urbano-florestal, encontram-se presentes a SW da área em estudo, junto dos aglomerados populacionais do Alto de Santa Clara e Santa Clara.

Palavras-Chave: Riscos Naturais, Avaliação do Risco, Suscetibilidade, Plano de Urbanização, Área Urbana de Coimbra.

 

ABSTRACT

Urban areas are areas where the complexity and multiplicity of risks and their impacts and consequences are difficult to manage and resolve. The urban area of Coimbra is characterized by the existence of morphological contrasts in terms of lithology and structural complexity, climate changes and extreme weather, demographic and socio-economic dynamics and also by the heterogeneity of the concentration and type of infrastructure and equipment as well as the different environmental and patrimonial qualifications. This article aims to highlight the risk areas in the urban area of Santa Clara, assessing the susceptibility of each of the dangerous processes considered. The methodology used in this evaluation was based on multiple criteria analysis, based on physical constraints of the territory, such as geology, geomorphology and the categories of land use and occupation. With the application of this methodology, it was found that the urban area of Santa Clara, has a high spatial probability in relation to floods, most evident in the area adjacent to the Mondego river, With regard to mass movements, most evident in western sector of the study area. The forest fires in the urban-forested interface, are present in the SW of the study area, among communities of Alto de Santa Clara and Santa Clara.

Key words: Natural Risks, Risk Assessment, Urban Plan, susceptibility, Coimbra Urban Area

 

RESUMEN

Las áreas urbanas son territórios en los que la complejidad y multiplicidad de riesgos y de sus impactos son difíciles de manejar y resolver. El área urbana de Coimbra se caracteriza por la existencia de fuertes contrastes morfológicos, litológicos y estructurales, de diferencias climáticas y fenómenos meteorológicos extremos, de la heterogeneidad de la concentración y del tipo de infraestructuras y equipamientos, entre otras características. Bajo este supuesto, nos pareció ser relevante el análisis de los procesos naturales potencialmente peligrosos, que pueden producir pérdidas humanas y daños económicos y ambientales. Este texto tiene por objeto poner en relieve las áreas de alta susceptibilidad a los peligros naturales en la zona urbana de Santa Clara (Coimbra), incluyendo inundaciones, movimientos en masas y los incendios forestales. La metodología utilizada en esta evaluación se basó en el análisis de criterios múltiples, tales como la geología, la geomorfología y las categorías de uso y ocupación del suelo. Con respecto a las inundaciones, se destaca la existencia de una alta susceptibilidad, más evidente en la orilla izquierda de la llanura de inundación del río Mondego. Con respecto a los movimientos de masas, éstas son evidentes sobre todo en el sector occidental de la zona de estudio. Ya los incendios en la interfaz urbano-forestal están presentes el SO de la zona de estudio, a lo largo de los asentamientos de Alto de Santa Clara y Santa Clara.

Palabras clave: Riesgos naturales, evaluación de riesgos, plan urbano, prevención, Coimbra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Daniela Alves, Departamento de Geografia e Turismo, Faculdade de Letras, Universidade de Coimbra
Mestre em Dinâmicas Sociais e Riscos Naturais e Tecnológicos. Doutoranda em Geografia Física no Departamento de Geografia e Turismo, Faculdade de Letras, Universidade de Coimbra.
Lucio José Sobral da Cunha, Universidade de Coimbra (Departamento de Geografia e Turismo)
Lúcio Cunha é doutor (1989) com agregação (2002) em Geografia. É Professor Catedrático (full professor) no Departamento de Geografia e Turismo da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Geografia Física e, particularmente, nas áreas de Geomorfologia (Geomorfologia cárstica, geomorfologia fluvial, riscos geomorfológicos e património geomorfológico), Geoprocessamento aplicado ao ordenamento do terrritório e Geografia Física e Estudos Ambientais. Sobre estes temas participou em vários projetos de investigação nacionais e internacionais, nalguns casos com tarefas de coordenação e tem publicados mais de duas centenas de trabalhos. Proferiu conferências em várias instituições de ensino superior em Portugal, mas também no Brasil, Espanha, Japão, Itália, Uruguai, Cabo Verde e Chile. Foi membro do Conselho Geral da Universidade de Coimbra, Presidente do Conselho Diretivo e Vice-Presidente do Conselho Científico da Faculdade de Letras e Diretor do Departamento de Geografia. Foi também coordenador da linha 1 (Natureza e Dinâmicas Ambientais) do Centro de Estudos de Geografia e Ordenamento do Território (CEGOT), Presidente da Associação Portuguesa de Geomorfólogos e membros dos órgãos sociais da Associação Portuguesa de Geomorfólogos. Atualmente é Presidente da Comissão Nacional de Geografia, coordenador científico do CEGOT e membro das Comissões Científicas do Centro de Estudos Ibéricos (CEI), Federação Portuguesa de Espeleologia (FPE) e Sociedade Portuguesa de Espeleologia (SPE). É responsável pelo curso de doutoramento em Geografia (ramos de Geografia Física e Geografia Humana) da Faculdade de Letras e pelo curso de mestrado interfacultário de Dinâmicas Sociais e Riscos Naturais e Tecnológicos. Até ao momento foi responsável pela orientação de 12 teses de doutoramento e 43 dissertações de mestrado já defendidas com êxito. Integra o conselho científico de várias revistas nacionais e estrangeiras (Mercator, Climep - Climatologia e Estudos da Paisagem, Sociedade e Natureza, Olam, Equador, Sud-Ouest Européen ? Revue Géographique des Pyrénées et du Sud-Ouest e Dynamiques Environmentales).
Publicado
2016-07-30
Como Citar
ALVES, A. D.; CUNHA, L. J. S. DA. RISCOS NATURAIS EM ÁREAS URBANAS: AVALIAÇÃO DA SUSCETIBILIDADE EM SANTA CLARA, COIMBRA - PORTUGAL. Revista da Casa da Geografia de Sobral (RCGS), v. 18, n. 1, p. 63-83, 30 jul. 2016.
Seção
Artigos